Sessão Vitrine inova e anuncia novas parcerias

Uma das iniciativas mais importantes na formação de público do cinema nacional, a Sessão Vitrine resiste e se mantém forte, apesar de perder seu principal patrocinador. Até o ano passado a sessão carregava Petrobrás no nome. Entretanto, num momento turbulento das políticas públicas do segmento cultural do país, o projeto reforça o seu compromisso com o setor audiovisual. Inegavelmente, democratiza o acesso ao grande público através da oferta de múltiplas telas.

Lançado em 2011, com a proposta de levar filmes nacionais aos cinemas de todo o Brasil, com ingressos a preços acessíveis, a Sessão Vitrine, que já soma um total de 200 mil espectadores em suas quatro edições, volta então em 2019 com uma série de novidades no formato e na programação.

Novidades de 2019

Nesta nova fase, as estreias ocorrerão simultaneamente nas salas de cinema e nas plataformas digitais. Ocorre então a parceria com a Sofá Digital, maior agregadora de VOD (Vídeo por Demanda) da América Latina. Portanto, os filmes estarão disponíveis para compra e locação no Apple TV, Google Play/YouTube Premium, Now e Vivo Play. Além disso, o serviço de recomendação Filmmelier divulgará os lançamentos, com o uso de ferramentas de inteligência artificial e big data.

Sessão Vitrine
Cena do documentário Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar

A edição de 2019 começa no dia 11 de julho, com o lançamento do longa-metragem Estou me guardando para quando o carnaval chegar (resenha em breve aqui). O doc do premiado cineasta Marcelo Gomes (Cinema, aspirinas e urubus, 2005) é o primeiro de 10 produções, além de uma sessão de curtas-metragens. Sendo assim, todos os lançamentos incluirão sessões seguidas de debates e serão exibidos nas salas de 20 cidades, sendo uma estreia a cada mês. Os ingressos agora custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada).

Para promover a difusão dos filmes que fizeram parte das edições anteriores do projeto, foram firmadas duas novas parcerias: com a Mubi, plataforma de streaming focada em filmes de arte, e com o Videocamp, ferramenta que viabiliza sessões sob demanda em locais não atendidos pela distribuição comercial.

Alguns dos filmes confirmados na Sessão Vitrine 2019

“Estou me guardando para quando o carnaval chegar”, de Marcelo Gomes

Documentário – Estreia nos cinemas no dia 11 de julho

SINOPSE: Uma pequena cidade pernambucana, considerada a capital nacional do jeans, é um microcosmo que mostra o capitalismo moderno e suas contradições. Assim, antes do Carnaval, a população vende seus pertences e foge para as praias em busca de uma felicidade efêmera.

“Vermelho Sol” (Rojo), de Benjamín Naishtat

Ficção – Estreia nos cinemas no dia 8 de agosto 

SINOPSE: Década de 1970, uma onda de violência política começa a se desenrolar na Argentina. Claudio, advogado bem conhecido de uma pequena cidade rural, leva uma vida tranquila com sua família, até o dia em que entra em uma discussão acalorada que sai do controle.

Cena de Vermelho Sol
Cena de Vermelho Sol

“A Rosa Azul de Novalis”, dirigido por Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro

Ficção – Estreia em data a confirmar 

SINOPSE: Marcelo tem uma memória inigualável, ele revive lembranças familiares e tem recordações de suas vidas passadas. Em uma delas, foi Novalis, poeta alemão que perseguia uma rosa azul. E nessa vida atual, o que Marcelo persegue?

“Chão”, de Camila Freitas

Documentário – Estreia em data a confirmar

SINOPSE: Junto às mais de 600 famílias sem terra que ocupam uma fazenda de cana-de-açúcar endividada, Vó, P.C. e seus companheiros acampados redesenham a árida paisagem do agronegócio no sul de Goiás, onde constroem um refúgio de agroecologia. Portanto, uma reflexão política e de resiliência diária.

Sessão Vitrine
Chão, documentário de Camila Freitas

“Diz a Ela que me Viu Chorar”, de Maíra Bühler

Documentário – Estreia em data a confirmar

SINOPSE: O cotidiano de moradores de um hotel social no centro de São Paulo, numa região marcada pelo uso de crack. Entre escadas, quartos, elevadores e ao som das músicas do rádio, os personagens são atravessados por amores tumultuados e pelo espectro da solidão.

“Ontem havia coisas estranhas no céu”, de Bruno Risas

Ficção – Estreia em data a confirmar

SINOPSE: Meu pai ficou desempregado. A família toda precisou voltar à velha casa na Bresser, um pequeno bairro de São Paulo. Minha mãe procura saídas mas não sabe o que fazer. Minha irmã conseguiu um emprego, mas paga pouco. Minha avó está ficando demente. As cachorras latem. Eles ficam o dia todo em casa, brigam muito. Enquanto isso eu os filmo. Um estranho objeto no céu abduz minha mãe. Nossa vida continua como se nada tivesse acontecido. Certo dia, ela volta e nos diz: não há nada interessante lá fora.

Alguns dos filmes da Sessão Vitrine que o Vitamina Nerd cobriu em cabines de imprensa foram: Camocim, Djon África, Sueño Florianópolis e Tinta Bruta. Saiba mais sobre a programação aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar