Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet, 2007

Uma mistura de musical e terror

Em Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet, Benjamin Barker (Johnny Depp) é um barbeiro que vive feliz com sua esposa, Lucy (Laura Michelle Kelly) e sua filha bebê. Até o dia em que o juiz Turpin (Alan Rickman), interessado em Lucy, condena Benjamin a um exílio na Austrália.

Quando Benjamin retorna, ele descobre que sua barbearia agora é uma loja de tortas comandada pela Sra. Lovett (Helena Bonham Carter). E que sua esposa e sua filha não estão mais lá. Ele então, resolve se vingar do juiz Turpin, usando a alcunha de Sweeney Todd.

Enquanto isso não acontece, porém, ele e a Sra. Lovett bolam uma maneira de fazer com que as tortas, consideradas “as piores de Londres” vendam mais. Para isso, passam a fazer tortas com carne humana.

Johnny Depp como Sweeney Todd
Johnny Depp como Sweeney Todd

O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet foi baseado em um musical da Broadway, de mesmo nome, que estreou em 1979. Este, por sua vez, é inspirado em um livro homônimo de Thomas Peckett Prest, publicado em 1846.

Um musical assustador

Sweeney Todd é primeiramente um musical. Mas, diferentemente de vários musicais Hollywoodianos que mostram bastante glamour, este mostra exatamente o contrário.

O filme circula muito livremente entre o musical e o horror. Principalmente porque trata de um tema que parece saído de um filme de terror. Primeiro, Todd é preso injustamente para que um juiz possa ter livre acesso à sua esposa e filha. Depois Todd retorna para se vingar. Então, ele e a Sra. Levitt começam a fazer tortas de carne humana, que fazem muito sucesso entre os londrinos.

Johnny Depp e Helena Bonham Carter em cena do filme
Johnny Depp e Helena Bonham Carter em cena do filme

Embora o filme não tenha nenhuma cena muito explícita, ele fala de temas bem pesados. Como injustiça por parte dos juízes, estupro, vingança e claro, canibalismo.

O visual do filme também contribui muito para esse clima de terror. Já que a direção de arte pende para o preto e branco, o que dá um clima ainda mais assustador ao filme.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet usa de músicas e de números musicais para falar de assuntos que são muito sombrios.

Johnny Depp e Alan Rickman
Johnny Depp e Alan Rickman

A Londres vitoriana

Sweeney Todd se passa na era vitoriana em Londres e a reconstrução da época está perfeita. O que vemos na tela é uma cidade suja, repleta de detritos na rua, e onde pessoas conviviam com isso.

O legal de ver um filme que se passa em outra época e que tem uma reconstrução tão bem feita, é que podemos conhecer uma realidade a qual não tivemos acesso, afinal, a Londres que aparece no filme é bem diferente da que vemos hoje em dia.

O cenário que o filme oferece combina com a trama, já que acrescenta mais uma pitada de terror ao longa. Além disso, torna a trama viável. Nos dias de hoje seria impossível, primeiramente manter uma loja de tortas nas condições em que a Sra. Lovett mantém a sua; e em segundo lugar, cozinhar tortas de carne humana e vendê-las para uma cidade inteira.

Helena Bonham Carter como Sra. Lovett
Helena Bonham Carter como Sra. Lovett

Aspectos técnicos de Sweeney Todd

As músicas usadas no filme são as que foram compostas para a peça da Broadway. Para o longa, algumas delas foram modificadas. Entre elas estão No Place Like London, The Worst Pies in London, Johanna, Pretty Women, By the Sea e Not While I’m Around.

O filme foi dirigido por Tim Burton, e justamente por isso, tem aquele ar que deixa claro quem está no comando. A direção de arte que pende para o “gótico que ainda assim é fofo” está um pouco mais pesada aqui, já que o tema do filme é um pouco diferente dos de outros filmes do diretor. Mas ainda é bem característica de Burton. Outra coisa que é recorrente nos trabalhos do Burton é o elenco. Em Sweeney Tood vemos diversos rostos conhecidos justamente por seus trabalhos com o diretor, como Johnny Depp e Helena Bonham Carter.

O senso de humor ácido e sarcástico do diretor também está presente, já que embora fale de canibalismo, entre outros temas, o filme ainda faz piadas e usa de músicas para fazer isso.

Alan Rickman como o juiz Turpin
Alan Rickman como o juiz Turpin

Seus prêmios e ramificações

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet foi indicado a três Oscars e ganhou o de melhor direção de arte. Já o musical da Broadway, também ganhador de Tonys, chegou em West End em 1980, e ganhou revivals em Londres em 2004, 2008 e 2012, e em Nova York, em 2004 e 2005.

Antes do filme de Tim Burton, Sweeney Todd já tinha sido adaptado para o cinema em 1936, em 1982, e em 1997 (com o nome de O Barbeiro de Londres) e para a TV em 2006.

O musical tem todas as características de um filme de Tim Burton
O musical tem todas as características de um filme de Tim Burton

No Brasil, Sweeney Todd ganhou uma montagem em 2007, com Saulo Vasconcelos (que esteve nas montagens de Os Miseráveis, O Fantasma da Ópera, A Bela e a Fera e diversos outros musicais) no papel principal.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet é um musical diferente, que mistura músicas com terror e funciona como um ótimo entretenimento.

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close