The Twilight Zone – 1ª temporada – Reboot!

Reboot mantém o estranho charme da série clássica e oscila entre a ideia brilhante e o discurso vazio

Em 1959 Rod Serling mudou o rumo da televisão com Além da Imaginação (The Twilight Zone em inglês), uma série de televisão antológica, trazendo prestígio e muita bizarrice para uma mídia que ainda não tinha a mesma moral que o cinema. Algo completamente oposto 60 anos depois, mas uma oportunidade de ouro que Jordan Peele encontrou para produzir e apresentar em 10 episódios, de uma franquia que foi responsável pelos Black Mirror”, M. Night Shyamalan e LOST que tivemos, entre outros.

O diretor de Corra! e Nós (dois filmes escolados claramente por The Twilight Zone), junto de seu time de diretores e roteiristas, evidencia a paixão pela obra original e a reverência na medida do possível, utilizando temas e debates contemporâneos para explorá-los na zona do desconhecido.

Adam Scott em The Twilight Zone
Adam Scott

The Twilight Zone

Dessa forma, há enormes acertos (como em “Nem Todos os Homens”, terror onde a masculinidade tóxica toma controle dos homens após a queda de um meteorito), mas também grandes decepções (como em “Um Viajante”, conto de Natal misterioso que sai do nada para lugar nenhum). A série mantém a icônica narração, a marcante trilha sonora e uma escrita apurada em seus melhores momentos. E é encorpada por um elenco de peso, que vai de Zazie Beetz (Deadpool, Coringa), Kumail Nanjiani, Adam Scott até Seth Rogen e Taissa Farmiga.

Episódios

Entre outros bons episódios, vale destacar ainda “O Comediante”, indo pelo caminho óbvio do preço da fama; “Pesadelo a 30.000 mil Pés”, revival de um episódio clássico, onde a paranóia é o forte; “Rebobinar”, acompanhando uma família negra sofrendo sufocante perseguição por um policial branco (e que também encontra paralelo com o recém-lançado filme A Gente se Vê Ontem); “Seis Graus de Liberdade”, que bebe inclusive de Alien e Sunshine para questionar a verdade, enquanto revela ótimos atores desconhecidos; “O Escorpião Azul”, que debate sobre o porte de armas nos EUA, de como atribuímos valor ao inanimado e damos vida aos nossos medos; e o assustador “O Homem Borrado”, uma trama meta-linguística em que uma roteirista do reboot é literalmente perseguida pelo enorme legado da série.

The Twilight Zone
Zazie Beetz

Por outro lado, “Ponto de Origem” (que usa outras dimensões para falar sobre imigração) e “Criança Prodígio” (que coloca uma criança como presidente dos EUA) até tem premissas interessantíssimas, mas se perdem no discurso com um texto vazio.

Como toda antologia, a nova versão de The Twilight Zone tem seus altos e baixos. Entretanto, mantém a qualidade acima do abismo. Assim, imprime uma atualizada e bem-vinda bizarrice e crítica social para os tempos de hoje, muito além da imaginação.

The Twilight Zone - 1ª temporada

Nome Original: The Twilight Zone
Elenco: Jordan Peele, David Epstein, Paolo Maiolo
Gênero: Drama, Fantasia, Horror
Produtora: CBS Television Studios
Disponível: Amazon Prime Video

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar