Corra! A realidade é mais assustadora que a ficção

Em Corra!, Chris (Daniel Kaluuya), vai conhecer a família de sua namorada, Rose (Allison Williams). Antes de irem, ele pergunta se os pais dela se importam com o fato dele ser negro. Ela responde então, que não.

Quando eles chegam à casa da família de Rose, Chris é bem tratado. Mas ele sente que tem alguma coisa estranha acontecendo. E a impressão aumenta quando ele percebe que todos os empregados são negros. Durante um jantar de família, um deles agarra o braço de Chris e o alerta para que ele saia daquela casa.

Corra! É dirigido por Jordan Peele, conhecido por filmes de comédia e que faz sua primeira incursão no terror. O filme chamou muita atenção na época de seu lançamento, sendo indicado a quatro Oscars. Ganhou o de melhor roteiro original, um feito raríssimo para um filme de terror.

Daniel Kaluuya em cena do filme
Daniel Kaluuya em cena do filme

Um terror diferente

O longa é realmente bem diferente da maioria dos filmes de terror. Corra! começa com clima quase de comédia romântica, onde um dos membros do casal se prepara para conhecer a família do outro membro. Nesse sentido, o filme faz referências a Adivinhe Quem Vem Para Jantar (1967), que também fala sobre uma garota branca que vai apresentar o namorado negro para os pais, e os filmes que vieram depois disso, mas que seguem mais ou menos a mesma premissa como A Família da Noiva (2005).

Existe, claro, um clima de terror que dá a entender que algo vai acontecer. Mas as coisas só começam a ficar estranhas quando o casal chega na casa dos pais de Rose. Chris é bem tratado pelos dois e pelo irmão de Rose, Jeremy (Caleb Landry Jones), mas é possível perceber que a família tem um preconceito velado em relação a Chris. Chris não só é negro, como também é mais pobre que Rose.

Outra coisa que deixa Chris ligeiramente desconfiado é o fato de todos os empregados parecerem robôs. Eles só realizam suas tarefas e não falam nada.

Chris
Chris

Corra!

Mais tarde, durante uma festa repleta de brancos ricos, Chris se sente completamente deslocado. Então tudo piora quando a maioria dos convidados, após conhecerem o novo namorado de Rose, começam a elogiar personalidades negras, mais especificamente os atributos físicos dessas pessoas.

O longa fala muito claramente sobre o racismo velado, o famoso “eu não sou racista, eu até tenho amigos negros”. Rose garante que seus pais não são racistas, e eles fazem tudo que podem para deixar mais do que claro para Chris que eles aceitam o novo namorado da filha. Mas no fundo, para Chris fica óbvio que eles estão se perguntando porque Rose está namorando com ele.

Claro que sendo um filme de terror, uma situação dessas vai se transformar em algo muito mais horrível e perigoso.

Os empregados da casa são todos negros
Os empregados da casa são todos negros

A diferença de Corra! para outros filmes do gênero é que ele transita de maneira muito eficiente entre gêneros. Em muitos momentos o filme soa como uma comédia, especialmente quando Chris conversa com seu melhor amigo, Rod (Lil Rey Howery), que lhe dá conselhos por telefone e é claramente o alívio cômico da produção. Mas na maioria das vezes, ele arranca dos espectadores um riso de nervoso, especialmente quando somos expostos a situações óbvias de racismo.

A crítica social de Corra!

O filme vira um terror mesmo, da metade para o fim, quando começamos a compreender o que exatamente está acontecendo ali. No entanto, mais para o final, fica muito claro que Corra! é muito mais do que um filme de terror, ele é uma crítica social.

O que o longa faz é levar o racismo do dia a dia ao nível máximo. Pensar qual é a pior coisa que poderia acontecer com Chris na situação onde ele se encontra. É verdade que o preconceito por si só, já é uma coisa horrorosa. O filme só transforma em terror algo que já assombra a sociedade faz tempo.

Daniel Kaluuya e Allison Williams em cena
Daniel Kaluuya e Allison Williams em cena

Além disso, o filme chegou aos cinemas em uma época em que se comentava muito os assassinatos de negros pela polícia, nos Estados Unidos. Assassinatos que aconteceram sem nenhuma prova de crime, apenas porque as vítimas eram negras, e “pareciam suspeitas”.

Corra! não tem um ritmo de filme de terror, por isso ele pode ser assistido por todos. Mesmo pelas pessoas que não gostam ou tem medo de filme de terror. Digo mais, o filme deveria ser assistido por todos, uma vez que fala de um assunto muito importante.

Muito mais do que um filme de terror, Corra! é um filme que usa o artifício do terror para falar de uma situação que é muito pior do que qualquer sinopse de filme: o preconceito e o descaso com outros seres humanos.

Allison Williams como Rose
Allison Williams como Rose

Elenco

De uma maneira geral, o elenco inteiro de Corra! está muito bem. Ele conta com alguns atores veteranos, como Bradley Whitford (de West Wing) e Catherine Keener (de Quero ser John Malkovich) como os pais de Rose. E claro, diversos nomes novos, como Allison Williams (de Girls) e Caleb Laundry Jones (de Três Anúncios para um Crime). O destaque do elenco é sem dúvida do protagonista Daniel Kaluuya (de Black Mirror), que não tinha uma carreira tão expressiva antes de Corra!, mas que depois já esteve em Pantera Negra (2018).

Daniel está perfeito no papel e faz a plateia se interessar em acompanhar a jornada de seu personagem. Sua atuação foi inclusive indicada ao Oscar na categoria de melhor ator.

Corra! sai completamente dos padrões de filmes de terror que conhecemos. Mas justamente por isso, presenteia o espectador com um filme assustador justamente porque fala da realidade. Não tem nada melhor que um filme de terror que não só nos assusta, mas que também nos faz pensar.

Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar