Dirty Dancing: Ritmo Quente, 1987

Unidos pelo amor pela dança

Em Dirty Dancing, o ano é 1963, e Frances Houseman, também conhecida como Baby (Jennifer Grey) está passando as férias com a família no Kellermans Resort. Uma noite, enquanto passeia pelo hotel, ela acaba vendo um baile frequentado pelos funcionários, onde conhece Johnny (Patrick Swayze), por quem ela se sente atraída.

Quando Baby descobre que a parceira de dança de Johnny, Penny (Cynthia Rhodes) está grávida, ela pede dinheiro a seu pai (Jerry Orbach) para pagar o aborto. Ela também se oferece para substituir Penny em uma apresentação que aconteceria no dia do procedimento. É então que Baby e Johnny acabam se apaixonando.

Patrick Swayze e Jennifer Grey em cena do filme Dirty Dancing
Patrick Swayze e Jennifer Grey em cena do filme

Dirty Dancing: Ritmo Quente é um filme de 1987, inspirado nas experiências da roteirista Eleanor Bergstein.

Uma história de amor clássica

O filme narra uma história de amor clássica. Baby é uma jovem inexperiente de 17 anos, criada em uma família rica e influente, enquanto Johnny é um pouco mais velho, e trabalha para viver. Quando os dois se conhecem, no entanto, a atração é imediata.

Naturalmente, a família de Baby faz oposição ao seu romance com Johnny, que na visão deles é um moço pobre que trabalha no hotel. Eles desejam que Baby se case ou se relacione com alguém que “esteja à sua altura”. Já os amigos de Johnny acham que o romance entre ele e Baby nunca vai dar certo, justamente em função das diferenças sociais entre os dois. A situação se complica um pouco mais, porque o pai de Baby acredita que Johnny não só é o pai do bebê de Penny, como também andou realizando pequenos roubos no hotel.

Baby e Johnny
Baby e Johnny

Dirty Dancing: Ritmo Quente também é uma história de formação. Baby chega ao hotel como uma jovem inocente que não tem noção de como é a vida das outras pessoas. Mas ao entrar em contato com os funcionários do hotel, ela percebe como existem vidas diferentes da sua própria. Ela não se beneficia só de sua relação com Johnny, mas também de sua relação com Penny.

As aparências enganam

Os pais de Baby não gostam de Johnny e por isso o romance deve ser mantido em segredo, mas na verdade, o grande problema do resort é Robbie (Max Cantor), um estudante de medicina que flerta com a irmã mais velha de Baby, Lisa (Jane Brucker), de quem os Houseman gostam. Entretanto, foi ele quem engravidou Penny.

O espectador descobre isso relativamente cedo, afinal, estamos acompanhando Baby, que ao se tornar amiga de Penny, fica conhecendo sua história. Mas os pais de Baby, assim como funcionários maiores do hotel, continuam a acreditar que os papéis estão ao contrário.

Baby sai ganhando de sua relação com Johnny e com Penny
Baby sai ganhando de sua relação com Johnny e com Penny

Esse não é um tema extramente importante em Dirty Dancing, mas certamente é uma crítica que é colocada no roteiro de maneira sutil. O filme aborda a ideia de que não é porque a pessoa é rica e foi criada da melhor maneira possível, que ela tem um bom caráter, e vice versa. Em Dirty Dancing as aparências de fato enganam.

O amor pela dança

O romance entre Baby e Johnny é permeado e se inicia por causa da paixão que os dois têm pela dança. Baby não sabe dançar muito bem, mas deseja aprender, assim como deseja se apaixonar e viver a vida ao máximo.
Johnny, por sua vez, é um exímio dançarino e vive disso. Ele é considerado o melhor dançarino do hotel. Os dois se conhecem no baile dos funcionários do hotel, onde Baby acaba dançando com ele.

Dirty Dancing: Ritmo Quente é uma história de amor clássica
Dirty Dancing: Ritmo Quente é uma história de amor clássica

Mais tarde, eles começam a ensaiar uma dança e ao mesmo tempo em que desenvolvem a técnica, vão se aproximando e se apaixonando. As cenas que mostram os treinos do casal são extremamente divertidas, e naturalmente, muito bem ensaiadas. O filme tem, inclusive, uma das cenas de dança mais famosas do cinema. Aquela da dança final de Baby e Johnny em que ele a levanta no ar.

Patrick Swayze é um dançarino tão bom quanto seu personagem, afinal, ele faz todas as cenas de dança. Jennifer Grey no começo é um pouco atrapalhada, mas logo consegue acompanhar seu parceiro.

O filme é repleto de cenas de dança
O filme é repleto de cenas de dança
Aspectos técnicos

Dirty Dancing não é um filme extremamente bem elaborado, no entanto, ele funciona. O filme vende exatamente o que ele se propõe a fazer: uma história de amor. É verdade que a trama do filme é um tanto clichê, mas isso não incomoda o espectador.

O elenco era relativamente desconhecido na época, mas acabou se tornando famoso com o tempo. Patrick Swayze, que é perfeito para o papel de galã, também é um ótimo dançarino e teve uma carreira bem prolífica depois de Dirty Dancing. Jerry Orbach, que interpreta o pai de Baby, depois dublou o candelabro Lumière em A Bela e a Fera, já Kelly Bishop, que interpreta a mãe de Baby, ficou famosa anos depois no papel de Emily Gilmore na série Gilmore Girls.

Patrick Swayze como Johnny
Patrick Swayze como Johnny

Jennifer Grey (que é filha de Joel Grey, o Emcee de Cabaret), por sua vez, não teve muito sucesso depois desse filme. Ela ficou tão marcada no papel de Baby, que quase nunca mais foi escalada para nada.

Um musical um tanto quanto diferente

Os atores não cantam em cena, mas a música é extremamente importante, assim como a dança e os números musicais. Nesse sentido, o filme funciona mais ou menos como Footloose – Ritmo Louco.

A trilha sonora é composta de músicas que não foram compostas para o filme, mas que nem por isso são menos interessantes. Entre elas estão Be My Baby, das Ronettes, Big Girls Don’t Cry, do Four Seasons (os biografados de Jersey Boys: Em Busca da Música), Do You Love Me, dos Contours, Hungry Eyes, do Eric Carmen, Hey! Baby, do Bruce Channel, These Arms of Mine, do Otis Redding, e claro, (I’ve Had) The Time of My Life, cantada por Bill Medley e Jennifer Warnes e She’s Like the Wind, cantada pelo próprio Patrick Swayze.

O filme também é conhecido pelas suas incríveis sequências de dança.

A cena mais famosa de Dirty Dancing: Ritmo Quente
A cena mais famosa de Dirty Dancing: Ritmo Quente
O legado de Dirty Dancing: Ritmo Quente

O filme foi um sucesso comercial na época de seu lançamento e fez muito dinheiro. Com o tempo então, ele foi ficando cada vez mais famoso e até hoje tem muitos fãs. Além disso, Dirty Dancing já foi citado em diversas outras obras, seja a sua frase mais famosa “Nobody Puts Baby in the Corner” (“ninguém deixa Baby de lado”, em tradução literal), que já foi título de um episódio de Veronica Mars, como também já foi citado na série Supernatural, e é título de uma música do Fall Out Boy.

O filme já recebeu referências nas séries Family Guy, New Girl e How I Meet Your Mother, na novela britânica Coronation Street e no filme francês Como Arrasar um Coração. Desde 2009, existe um Festival de Dirty Dancing em North Carolina.

A paixão pela dança une Johnny e Baby
A paixão pela dança une Johnny e Baby

No teatro, Dirty Dancing chegou em 2004, em uma produção australiana chamada Dirty Dancing: The Classic Story on Stage. Em 2006, a peça chegou no West End onde ficou em cartaz até 2011. O musical retornou aos palcos em 2013 e ficou em cartaz até 2014.

Leia mais sobre musicais aqui

O musical já esteve em cartaz no Canadá e nos Estados Unidos. No Brasil, ainda não tivemos nenhuma montagem de Dirty Dancing. Em 1988, o filme inspirou uma turnê que contava com a presença de Eric Carmen e Bill Medley; e uma série de TV, que não tinha nenhum dos atores do filme e durou só alguns episódios.

Colt Prattes e Abigail Breslin no remake de 2017
Colt Prattes e Abigail Breslin no remake de 2017

É claro que Dirty Dancing não parou por aí. O filme ganhou um spin-off em 2004, chamado Dirty Dancing: Noites de Havana, que se passa em Cuba, um pouco antes da revolução de 1959. Os protagonistas são interpretados por Romola Garai e Diego Luna.

O filme também ganhou um remake em 2017, chamado Dirty Dancing – O Musical. No elenco estão Abigail Breslin como Baby, Colt Prattes como Johnny, Nicole Scherzinger como Penny, Sarah Hyland como Lisa e Debra Messing no papel da mãe de Baby.

Dirty Dancing: Ritmo Quente é uma história de amor bonita e ao mesmo tempo divertida. Além de ser um clássico, tem ótimas cenas de dança e ótima trilha sonora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar