Fantasma da Ópera – Um Épico Musical

O Fantasma da Ópera é, originalmente, um livro escrito por Gaston Leroux, que mais tarde foi transformado em um musical por Andrew Lloyd Webber (Jesus Cristo Superstar e Cats). O musical estreou no West End, em 1986 e na Broadway em 1988, com o mesmo elenco, composto entre outros por Sarah BrightmanMichael Crawford e Steve Barton.

La Carlotta (Minnie Driver) é a principal cantora de uma companhia teatral. Um dia ela se irrita com a falta de solos no novo espetáculo e vai embora. A companhia não tem outra opção além de aceitar a sugestão de Madame Giry (Miranda Richardson), a coreógrafa da companhia, de colocar Christine Daaé (Emmy Rossum), uma das meninas do ballet, no lugar de La Carlotta. Segundo a Madame, Christine é uma excelente cantora.

Christine acaba fazendo muito sucesso como protagonista. Ela chama a atenção do novo patrocinador do teatro, o Visconde de Chagny (Patrick Wilson), de quem ela era amiga de infância. O que ninguém sabe é que Christine é tutorada por um homem misterioso que ronda o teatro há anos: O Fantasma da Ópera (Gerard Butler).

Emmy Rossum e Gerard Butler como Christine e o Fantasma
Emmy Rossum e Gerard Butler como Christine e o Fantasma

Uma história de amor?

O Fantasma da Ópera já teve mais de 20 adaptações para o cinema. Mas das mais recentes, a mais famosa é a versão de 2004, dirigida por Joel Schumacher. Quando Loyd Webber resolveu adaptar o livro de Leroux para um musical, ele o fez porque queria escrever sobre uma grandiosa história de amor. O que talvez não tenha sido a ideia por trás da obra original.

Leroux escreveu o livro inspirado em uma lenda que de fato existia sobre um teatro de Paris. Era sobre a existência de um fantasma. O autor queria estudar a possibilidade do tal fantasma ser real, inclusive o tanque de água, que existe no subterrâneo do teatro na obra também tem inspiração real, embora hoje em dia, pareça bem absurdo.

Christine dança com Raoul
Christine dança com Raoul

O autor da obra original se foca mais no aspecto gótico de toda a história, mesmo que ele imagine que o fantasma não é um ser sobrenatural. Enquanto Loyd Webber, embora mantenha a atmosfera gótica, classifica o filme como um romance.

Existem muitos romances em O Fantasma da Ópera

Ou melhor, muitas pessoas apaixonadas. Mas o filme não é exatamente uma história de amor, ou pelo menos, não uma envolvendo os protagonistas.

Raoul, o Visconde de Chagny, sempre foi apaixonado por Christine, mas os seus caminhos tomaram rumos diferentes ao longo da vida. Quando eles se reencontram no teatro, ele se apaixona por ela mais uma vez, sem nem saber que ela é a mesma Christine que ele conheceu. Eles só se reconhecem quando Raoul vai ao camarim de Christine. Não demora muito para que Christine retribua os sentimentos de Raoul.

Christine encontra o Fantasma
Christine encontra o Fantasma

Por outro lado, Christine é tutorada pelo fantasma, uma criatura que ninguém sabe exatamente o que é, mas que assombra o lugar há anos. Isso não só porque ele a considera talentosa, mas porque ele também é apaixonado por ela.

A maioria das pessoas tem a tendência a achar que O Fantasma da Ópera conta a história de amor entre Christine e o Fantasma, mas não é exatamente assim.

Ou uma história de obsessão?

É natural que na época em que O Fantasma da Ópera foi escrito, tanto o livro, quanto o musical, existia uma concepção um pouco diferente do que era uma história de amor. Hoje em dia, a relação de Christine e do Fantasma seria considerada doentia e até próxima de um relacionamento abusivo.

O Fantasma, Christine e Raoul
O Fantasma, Christine e Raoul

O Fantasma é um homem amargurado, que vive no teatro e que como é poderoso consegue que todos na companhia o obedeçam. Ninguém de fato gosta do Fantasma, mas todo mundo faz o que ele quer, porque têm medo dele.

Por isso, não é absurdo dizer que o Fantasma é um homem egoísta, que consegue o que quer através da força, ou do medo. Quando ele aceita tutorar Christine, ele o faz não só porque admira e acredita no talento da garota. Ele não se contenta em apenas ver Christine fazendo sucesso. Ele acredita que Christine o deve alguma coisa, nesse caso, ela deve retribuir o amor dele.

É por isso que ele acha que Christine deve ir visitá-lo a qualquer momento que ele deseja e que ela não deve conversar com Raoul. Por isso também, que em determinado momento do filme, ele a sequestra.

Emmy Rossum como Christine Daeé
Emmy Rossum como Christine Daeé

Christine

No começo, a garota parecia não se incomodar com as atitudes do Fantasma. Ela começa a desgostar da situação quando se apaixona por Raoul. Ela se vê presa por obrigação ao Fantasma, enquanto gostaria de estar com Raoul. A música que Christine canta, que descreve sua relação com o Fantasma, é tão assustadora, que parece ter vindo diretamente de um filme de terror.

Na letra ela fala “In sleep he sang to me, in dreams he came, That voice which calls to me and speaks my name, And do I dream again? For now I find, The Phantom of the Opera is there, Inside my mind”. (“No sono ele cantou para mim, nos sonhos, ele veio, essa voz que me chama e fala meu nome, e eu sonho de novo? Agora eu descubro. O Fantasma da Ópera está dentro da minha mente”, em tradução literal).

A letra da música The Phantom Of the Opera retrata uma relação obsessiva.

Um musical de terror

Embora o filme de 2004 tenha abrandado a atmosfera gótica que o livro e o musical proporcionam, O Fantasma da Ópera é originalmente uma história de terror. Para muitas pessoas, o personagem do Fantasma está no hall de monstros famosos, junto com Drácula e Frankenstein.

Gerard Butler como o Fantasma
Gerard Butler como o Fantasma

Por outro lado, O Fantasma da Ópera é um musical que tem tanta trama, e tanta técnica envolvida, que de fato lembra uma ópera. Geralmente os atores que participam das produções musicais de O Fantasma da Ópera precisam ter técnicas vocais parecidas com as de cantores de ópera, uma vez que a trama toda se passa em um teatro de ópera.

Parece até absurdo misturar o gênero do terror com a ópera. Mas o musical faz isso muito bem. É repleto de suspense e tensão. Além de músicas maravilhosas, muito bem executadas.

Christine e as meninas do ballet
Christine e as meninas do ballet

A figura do Fantasma é de fato assustadora, não só porque ele anda pelo teatro sem nem sequer ser notado e faz coisas que são consideradas sobrenaturais pela companhia. Mas porque ele é um homem que quer que todas as suas vontades sejam feitas, custe o que custar, seja ter o camarote reservado para ele em todas as apresentações do teatro, seja ter Christine só para ele.

Aspectos técnicos

O Fantasma da Ópera é um grande épico musical, mas também é uma história assustadora e repleta de mistérios. Os direitos foram comprados nos anos 80, mas a produção foi adiada. Pois musicais tem a fama de não fazerem uma boa bilheteria. A produção só foi retomada em 2002, depois do sucesso de Moulin Rouge: Amor em Vermelho (2001).

Patrick Wilson como Raoul
Patrick Wilson como Raoul

Originalmente, o Fantasma seria interpretado Michael Crawford, que repetiria seu papel no West End e na Broadway. Mas nos anos 2000, ele foi considerado velho para o papel, já que na trama, ele deveria seduzir uma garota de 16 anos. Então, Gerard Butler foi escolhido para o papel. Na época do lançamento do filme, Butler foi criticado por suas habilidades como cantor, já que ele não tinha expêriencia com isso.

O papel de Christine foi inicialmente oferecido a Katie Holmes, que de fato começou a fazer o trabalho vocal para o papel. Ela foi substituída então por Anne Hathaway, que tem experiência como cantora, mas que abandonou a produção para filmar O Diário da Princesa 2: Casamento Real (2004), porque ela tinha uma obrigação contratual. Foi então que a produção escalou Emmy Rossum, uma atriz que embora não fosse muito conhecida, vinha atuando desde criança e que também tinha experiência como cantora.

Minnie Driver como La Carlotta
Minnie Driver como La Carlotta

Rossum tinha atuado recentemente em O Dia Depois de Amanhã (2004), onde tinha chamado a atenção do público. Ela tinha apenas 18 anos na época das filmagens de O Fantasma da Ópera, uma idade mais próxima da personagem do que as outras atrizes cotadas para o papel. Mais tarde, Rossum ficaria mais conhecida por interpretar Fiona Gallagher na versão americana de Shameless (2011).

Outros atores e personagens

Minnie Driver, que interpreta a diva La Carlotta, também tinha experiência com canto. Patrick Wilson, que interpreta Raoul, também foi escalado em função de sua experiência em teatro musical.

A produção de O Fantasma da Ópera é grandiosa e consegue replicar o teatro com muita habilidade. Embora boa parte da ideia do gótico que existe na obra original não tenha sido reproduzida.

Christine em cena
Christine em cena

Os figurinos do filme também chamam muita a atenção. São todos muito bonitos e extremamente bem feitos. As músicas que fazem parte da trilha sonora do filme são as que foram compostas para o musical, e elas são interpretadas pelos próprios atores, entre elas estão Think of Me, Angel Of Music, The Music Of The Night, The Phantom Of The Opera, Masquerade e  All I Ask of You. Só tem uma música na trilha sonora que foi composta especialmente para o filme, Learn To Be Lonely.

O Fantasma da Ópera foi indicado a 3 Oscars. Melhor direção de arte, melhor fotografia e melhor canção original (Learn To Be Lonely), mas não levou nenhum para casa.

O Fantasma da Ópera é até hoje um fenômeno entre os musicais

A peça já ganhou montagens em Las Vegas, Buenos Aires, Hamburgo e Moscou. Aqui no Brasil, foi montado em 2005 e atualmente, tem uma nova montagem da peça em cartaz, em São Paulo.

Steve Barton e Sarah Brightman, a intérprete mais famosa de Christine
Steve Barton e Sarah Brightman, a intérprete mais famosa de Christine

O Fantasma da Ópera também ganhou uma continuação, escrita por Andrew Loyd Webber, chamada Love Never Dies, que estreou no West End em 2010.

Em 2008, a produção de West End atingiu a marca de 9000 performances. É considerada a terceira peça há mais tempo em cartaz em Londres (ficando atrás de Os Miseráveis e The Mousetrap). Já a montagem da Broadway se tornou o espetáculo que está em cartaz há mais tempo em Nova York. Em 2012, essa mesma montagem atingiu o marco de 10.000 performances, sendo até hoje o único musical a fazer isso.

A montagem brasileira de O Fantasma da Ópera
A montagem brasileira de O Fantasma da Ópera

A peça também é considerada a segunda produção de entretenimento de maior sucesso da história. Perde apenas para O Rei LeãoO Fantasma da Ópera já arrecadou mais de 5 bilhões de dólares. É considerada a maior atração teatral de todos os tempos, tendo sido vista por 130 milhões de pessoas. Isso em 145 cidades e em 24 países.

O Fantasma da Ópera é um grande épico musical que fala sobre amor e obsessão, com diversos toques de terror.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar