Crítica: Os Guardiões

Um filme russo de super-heróis ou de efeitos especiais?

guardiões (1)

O filme russo de super-heróis repercutiu durante alguns anos e mais recentemente foi apresentando, em vídeos lotados de efeitos especiais, os novos membros desse escalão de poderes que deixaram qualquer um babando diante da ação. Com as belíssimas cenas, uma legião de fãs foi se formando e junto com eles a ansiedade da chegada do filme. Os Guardiões agora produzido, mostra que não foram só os fãs que ficaram ansiosos mas a própria produção parece ter acelerado o processo trazendo um filme visualmente belo, mas que deixa muito a desejar na construção de seus cenas, interpretações e roteiro.

Em períodos sombrios, os militares russos construíram um projeto que visava o aprimoramento de seres humanos e a futura intenção de usá-los em combate. Enquanto o filme apresenta em sua abertura uma prévia dos personagens que vamos acompanhar na história, é possível identificar quatro membros que vão compor essa elite de combate russa: Lernik (Sebastien Sisak) ou Ler, que possui um poder de telecinética com pedras, como se fosse um dobrador de terra, Khan (Sanzhar Madiev), que seria o ninja boss da equipe, Kseniya (Alina LaNina), que pode ficar invisível e controlar sua temperatura e Arsus (Anton Pampushnyy) que pode ser transformar em urso.

A variação da equipe cria uma espécie de grupo de jogo onde cada um parece representar uma característica e o filme não deixa dúvida sobre isso, durante boa parte do filme frases como: só um idiota enfrentaria soldados armados com o peito aberto ou deixe ele, ás vezes ele precisa de um pouco de espaço, vão surgindo e criando esteriótipos de uma maneira forçada e que na maioria das cenas também divergem da interpretação dos atores, com exceção de Anton (Arsus), que acabou sendo penalizado em pouquíssimas cenas dramáticas, que aliás ocorrem com todos os membros e soa na maioria das vezes dissonante com aquilo que se viu até então.

Transformação de Arsus em Os Guardiões

Transformação de Arsus em Os Guardiões

O vilão da história é August Kuratov (Stanislav Shirin) que já foi um dos cientistas que participou do projeto e ficou bravinho, enciumado e vingativo e resolveu descontar tudo da melhor forma possível: dando um turbo em si mesmo e destruindo todo o resto. Você lembra do vilão do Homem de Ferro? Pois é, o cara é uma versão russa do antagonista do super-herói de armadura com um diferencial, ele pode controlar as máquinas. Com esse poderzinho, é lógico que o cara vai querer se conectar com algum satélite e controlar todo o mundo e aí entra nosso time de super-heróis e a galera dos efeitos especiais.

guardiões (2)

Kuranov, o vilão da história em Os Guardiões

Não há dúvida que Arsus está se transformando em urso, mostrando a evolução tecnológica na aplicação desse tipo de efeito, sim, chegamos lá! Em compensação, muitas vezes é possível perceber o urso em uma segunda camada de tela, como se ele tivesse sido colado ali, o que é estranho pacas. O efeito de transparência de Kseniya ou Xenia, dependendo do seu russo, faria a Mística do filme dos X-Men roer as unhas, porém, até metade do filme a roupa dela, que não tem nada de especial, acaba ganhando o recurso de tabela o que gera dúvida: esqueceram desse detalhe? Um por um, inúmeros detalhes vão surgindo e fazendo o espectador suspeitar do que está vendo, entre altos e baixos, constantemente. Se a trilha sonora é bacana e se encaixa muito bem no roteiro, muitas vezes parte dos efeitos sonoros ficam faltando, tirando a imersão das cenas que se vê.

guardiões (1)

Lernik mostrando suas habilidades em Os Guardiões

Se durante boa parte das lutas individuais você vai se divertir com a coreografia, cenários e figurinos isso ocorre de maneira diferente quando os heróis estão juntos, nesses momentos onde ocorrem as transições entre os heróis e seus poderes a coisa fica estranha e o teamplay deles não convence ninguém, contando inclusive com um kamehameha em certo momento que me fez questionar todos os giros, teletransportes, arremessos e tudo mais que eu tinha visto até então.

Você não terá aspectos complexos, filosóficos e subjetivos no filme, a coisa toda é despejada na tela com uma ferramenta cirúrgica que torna o filme fácil de mais, assim como a versão feminina loira do Samuel L. Jackson, que interpretada por Valeria Shkirando comanda a ação do governo no recrutamento dos Guardiões e participa de todo o combate até o final, onde chega inclusive a oferecer uma continuação para nossos defensores, que se houver, espero que dessa vez deem atenção ao roteiro para não oferecer novamente um produto bonito por fora, mas vazio por dentro.

Equipe toda reunida em Os Guardiões

Equipe toda reunida em Os Guardiões

E você? O que achou de Os Guardiões?

Avaliação
Título Original: Zaschitniki
País: Rússia
Duração: 1h40min
Lançamento: 03/08/2017
Direção: Sarik Andreasyan
Elenco: Sanzhar Madiyev, Anton Pampushnyy, Sebastien Sisak, Valeriya Shkirando...
Produtora: Enjoy Movies
Luan Bião
Sou co-fundador da parada e hoje responsável pela infraestrutura, pelos projetos, códigos e por manter o barco andando. Por isso, você vai me ver em quase todas as áreas aqui do site, desde do jornalismo das matérias até as edições de vídeos e podcasts. Acredito que um dia vou conseguir reunir o time dos sonhos e buscar o One Piece e já estou chegando perto.
  • Faaaaala! Galera beleza bora la né, assistir esse bagaça *Russa
    espero que goste um pouquinho pq pela dose da #Vitamina não foi legal kkk tmj ai Ótimo final de semana pra todos

Tags dos Artigos