Hellboy Animated: O Espírito de Fantasma

A adaptação mais fiel do personagem realizada até então

Hellboy Animated foi produzido junto de outro para promover o segundo filme do Hellboy, de Del Toro, naquele período. O diretor mexicano também esteve por trás da produção dessa versão, chamando todo o elenco do filme para dublar os personagens.

Em 1939, o professor Trevor ‘Broom’ Bruttenholm destruiu Erzsebet Ondrushko, uma vampira que, para continuar jovem, se banhou no sangue de inocentes. Mas, agora, alguém está tentando trazê-la de volta, e Broom decide investigar por conta própria. E para isso ele leva os melhores agentes do BPDP, Hellboy, Liz Sherman e Abe Sapien.

Hellboy Animated

Hellboy Animated: Blood and Iron

Porém, diferentemente dos filmes da década passada, esta animação teve maior participação de seu criador. Isso forneceu uma fidelidade mais aproximada do material original. Então, com Mike Mignola nos roteiros, ao lado de Tad Stones (que dirigiu Sangue e Ferro junto de Victor Cook, imprimindo muito mais personalidade se comparado aos quadrinhos, algo que Del Toro jamais conseguiu), a produção consegue ao mesmo tempo ser fiel ao mignolaverso e autêntica.

Com uma cara própria, remete ora a animação adulta do Spawn pela HBO, ora a série animada de Jack Chan, pelo traço. Assim, um híbrido interessante de cartum tradicional, como do próprio Mignola. Hellboy Animated entrega momentos marcantes, alguns que parecem inclusive ter saído diretamente das páginas dos quadrinhos.

Um trunfo do artista Sean Galloway, que desenvolveu os concepts de personagens e cenários aqui, emulando muitas vezes o próprio Mignola. Certamente sem perder características próprias, que dão uma cara única para animação. O uso de luz e sombras aqui é sábio, tal qual no material fonte.

Hellboy Animated

No Brasil: O Espírito de Fantasma

Tecnicamente competente, mas nada impressionante, O Espírito de Fantasma claramente empresta elementos da segunda edição histórica de Hellboy no Brasil: “O Despertar do Demônio”. Portanto, troca o vampiro Vladimir Giurescu (uma versão do Drácula) por Erzsebet Ondrushko (uma versão da Condessa Elisabeth Bathory). E traz ainda assombrações com cabeça de caveira (que contribuem muito para atmosfera típica das HQs); um homem virando besta (outro elemento comum nas tramas de Mignola); e até uma participação vibrante de Hecate no desfecho (tal qual o encadernado que inspirou o longa).

Além disso, há o trabalho minucioso de personagens, onde Hellboy se comporta como sua contraparte nos quadrinhos. O mesmo pode ser dito de Abe Sapien e Liz Sherman (incluindo outros agentes, com participações pontuais). Entretanto, é Trevor o mais fiel figurado em tela, retomando um caso que achava ter resolvido anos antes de adotar o vermelhão, em uma história que fala sobre o tempo e a velhice.

Méritos inclusive para o tratamento dado na narrativa, que se divide entre a missão no presente e o caso no passado, que é contado de maneira invertida, tal qual o filme Amnésia, e que conclui a história de maneira quase brilhante em sua premissa. Quem dera os filmes em live-action fossem tão fiéis e honestos como essa animação.

Hellboy Animated: O Espírito de Fantasma (Blood and Iron)

Nome Original: Hellboy Animated: Blood and Iron
Direção: Victor Cook, Tad Stones
Elenco: Vozes de Ron Perlman, Selma Blair, John Hurt
Gênero: Animação, Ação, Fantasia
Produtora: Film Roman Productions
Distribuidora: Sony Pictures
Ano de Lançamento: 2007
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar