Stardust – A cinebiografia não autorizada de David Bowie

O ano é 1971 e David Bowie (Johnny Flynn), então com 24 anos, embarca em sua primeira turnê nos Estados Unidos. Acreditando que vai lotar shows e fazer um sucesso estrondoso, Bowie fica decepcionado quando nota que não estourou na América.

Enquanto passa de cidade em cidade, ele relembra sua vida e cria seu personagem mais famoso: Ziggy Stardust. Sendo assim, o filme Stardust é inspirado na vida do cantor David Bowie.

Johnny Flynn como David Bowie - Stardust
Johnny Flynn como David Bowie

Filme de origem

É quase impossível pensar em David Bowie e não pensar em Ziggy Stardust, sua persona mais famosa e na estética tão clássica que hoje é um ícone da cultura popular, mas este filme acompanha Bowie um pouco antes disso.

A trama começa em 1971, quando o artista acabou de lançar “The Man Who Sold the World” e se compromete a fazer uma turnê nos Estados Unidos, acreditando na possibilidade de que esteja fazendo sucesso por lá. Quando chega na América, no entanto, Bowie percebe que é um desconhecido, que só tem shows marcados em lugares pequenos e irrelevantes.

O Bowie de Stardust é completamente diferente do Bowie que conhecemos, tanto na sua aparência, quanto na sua maneira de se comportar. Aqui acompanhamos um David Bowie que ainda usa os cabelos loiros e compridos e veste roupas tradicionalmente femininas. Seu estilo lembra muito mais o folk, do que o glam rock pelo qual ele ficou conhecido. Bowie também é tímido e inseguro, bem diferente da persona segura que vemos nas gravações de seus shows.

O longa acompanha Bowie antes da fama
O longa acompanha Bowie antes da fama

Isso tudo faz com que Stardust seja uma espécie de filme de origem, onde conhecemos David Bowie antes dele se tornar David Bowie, enquanto ele se questiona sobre sua vida pessoal e sua carreira e acompanhamos a sua jornada antes dele ser um rockstar, quando poucas pessoas o levavam a sério.

Ziggy Stardust

Qualquer pessoa que conhece a carreira de Bowie sabe que a fase retratada em Stardust vem antes da criação de sua persona mais famosa e o objetivo do filme parece ser retratar como essa persona surgiu.

O telespectador acompanha a turnê malsucedida de Bowie pelos Estados Unidos, enquanto assistimos alguns flashbacks do passado do músico: sua relação tumultuada com a esposa, Angie (Jena Malone), a proximidade dele com seu irmão, Terry (Derek Moran) e a descoberta da esquizofrenia de Terry.

Stardust não tem músicas de Bowie na trilha sonora
O filme não tem músicas de Bowie na trilha sonora

A doença psiquiátrica de Terry é, inclusive, uma questão que ganha bastante destaque, uma vez que ela assombrava Bowie. Além do irmão, Bowie tinha mais três tias maternas que sofriam de esquizofrenia e ele acreditava que um dia poderia também ser vítima.

Em Stardust, a criação das várias personas que o rockstar encarnou ao longo da sua carreira é relacionada com essa condição que parecia ser genética e que assustava o protagonista.

Cinebiografia não autorizada

O grande problema do filme, no entanto, é o fato de que a família de Bowie não autorizou o uso das músicas do cantor, o que certamente compromete todo o longa. O próprio Bowie nunca quis que sua vida se tornasse um filme e também não liberou suas músicas para Velvet Goldmine, que originalmente era uma cinebiografia sobre o glam rock e as figuras importantes desse gênero. Quando Bowie morreu, em 2016, surgiram boatos de que a cinebiografia do músico finalmente seria viável, mas a família seguiu o desejo do artista.

Flynn está bem caracterizado
Flynn está bem caracterizado

Stardust então, usa o nome de Bowie e de pessoas importantes na sua vida e carreira e cita alguns nomes de discos e músicas, mas não tem uma música sequer do biografado na trilha sonora, o que faz com o longa seja um pouco sem graça. Quem é fã de Bowie quer assistir a um filme sobre ele onde ele cante as músicas dele e não covers de outros artistas, como acontece aqui. Quem não o conhece, mas vai assistir ao longa, poderia ter a chance de conhecer o trabalho do artista, mas não é isso que acontece.

Stardust levanta um questionamento importante: é claro que Bowie era um homem notável e um artista genial, e que uma cinebiografia sobre a sua vida seria interessantíssima, no entanto, é válido passar por cima da vontade do biografado e da família dele?

Fica óbvio que existe um esforço por parte da produção do filme fazendo o que é possível para que a plateia tenha a ilusão de que está assistindo ao verdadeiro David Bowie, entretanto, sem suas músicas, esse esforço soa insignificante.

Stardust, no entanto, parece não capturar a essência de Bowie
Stardust, no entanto, parece não capturar a essência de Bowie

Aspectos técnicos de Stardust

Como é comum em filmes que retratam pessoas reais, Stardust tem uma boa produção, que deixa o elenco o mais fisicamente parecido com as pessoas que eles estão representando. Johnny Flynn não é extremamente parecido com Bowie, mas está bem caracterizado e usa algumas das roupas icônicas de Bowie e, portanto, fáceis de reconhecer. O ator também imita muitos dos trejeitos e do tom de voz do músico, o que ajuda.

Stardust é, no entanto, um filme bem diferente das cinebiografias de músicos atuais, como Bohemian Rhapsody e Rocketman. Ela cobre um período de tempo menor e não chega a acompanhar o Bowie famoso, os cortes são mais lentos e, curiosamente, ela não bate na tecla do sexo, drogas e rock and roll, embora esses elementos apareçam. A ideia é retratar Bowie como um outsider, um artista diferentão, um arquétipo que ele mesmo usou durante sua carreira.

O filme tem boas atuações, como a de Jena Malone e Marc Maron, mas eles aparecem pouco e o telespectador passa boa parte do filme acompanhando o próprio Bowie, por isso, a atuação de Flynn é a que chama mais atenção. Ele tem os trejeitos de Bowie e, em algumas cenas, onde é filmado de longe, pode ser confundido com o músico, e se sai bem.

O Bowie de Stardust é tímido e inseguro
O Bowie de Stardust é tímido e inseguro

O grande problema de Stardust é realmente a falta de músicas de Bowie na trilha sonora. A trilha é composta de músicas de outros artistas que Bowie de fato gravou, mas isso tira boa parte da graça de assistir uma cinebiografia e deixa os fãs bem frustrados. A sensação que se tem é que o longa não captura Bowie como deveria, algo que Velvet Goldmine, que usa um personagem fictício para contar a história de Bowie e que trabalha em uma atmosfera não tão realista, faz com maior acerto.

Stardust tem uma produção cuidadosa e tenta passar por cima das suas limitações, mas falha justamente em função delas e acaba não fazendo jus a vida e ao legado de David Bowie. O filme estará disponível nas plataformas iTunes / Apple TV, Google Play, Now, Vivo Play e Sky Play, a partir do dia 26 de maio.

Stardust - Trailer legendado [HD]

Stardust

Nome Original: Stardust
Direção: Gabriel Range
Elenco: Johnny Flynn, Jena Malone, Marc Maron, Aaron Poole, Jorja Cadence
Gênero: Biografia, Musical, Drama
Produtora: Salon Pictures, Piccadilly Pictures, Wildling Pictures
Distribuidora: California Filmes
Ano de Lançamento: 2020
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar